segunda-feira, 22 de setembro de 2014


n

.me decepcione 
não aceite meu convite
não responda minhas mensagens
me ignore 
não tenha pena desse olhar apaixonado
que implora pelo teu afago
não jogue migalhas
não dê esmola
porquê teu resto tem teu rosto
e ninguém gosta
do gosto do desgosto
de uma imagem
sem o calor de um corpo
me livre do peso da tua leveza
peça para que eu cante
os temas dos teus ex-amores
escreva poemas para outros homens
no muro da minha casa
na cabeceira da minha cama
me mate
por dentro
pra ver se você morre junto
junte todas essas cores
pinceladas pelo teu sorriso
pegue a tua beleza, delicadeza e amabilidade
amarre-as aos teus pés e pule
do parapeito do meu peito
pule
sem sinalizador ou bote-salva-vidas
mergulhe no mar
que estou prestes a derramar
por ti
e que tudo que é teu
que tanto me fascina
não te deixe vir a tona
porque pior do que não ter a quem não vive
é não ter a quem se amA